segunda-feira, 30 de maio de 2011

Museu ameaçado

É comum ouvirmos falar que Cuba é um verdadeiro “museu a céu aberto”, quando se trata de automóveis. A Revulução Comunista de 1959 com o consequente embargo econômico americano, fez que com seus habitantes, por falta de opção, preservassem até hoje a frota daquela época. Calcula-se que existam ainda hoje cerca de 60 mil automóveis americanos da década de 1950, ou anterior em circulação.
Mas as reformas econômicas e políticas recém anunciadas (muito bem vindas, por sinal) ameaçam essas relíquias, já que abre a possibilidade de que o cidadão adquira um automóvel novo, o que está despetando o interesse principalmente dos taxistas. O jornal Zero Hora, de Porto Alegre, acaba de publicar uma reportagem interantíssima sobre o assunto.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Engravatados no Sambódromo

A noite da próxima terça-feira será dedicada à turma da “gravatinha” no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo. O Chevrolet Clube do Brasil de Carros Antigos irá comandar uma exposição e desfile que reunirá diversos clubes dedicados à marca americana.
Entre os Clubes presentes estarão o Clube do Opala, o Clube do Chevette, o Omega Clube, Clube do Monza, Clube do Kadett, Corsa Team, Celta Clube, Clube do Ágile, Clube do Astra, Clube do Vectra e o Clube do Prisma, todos eles contando um pouco da trajetória da marca Chevrolet em diversos momentos da história brasileira. O evento é organizado pelo Autoshow Collection.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Quem não tem cão...

Mustang GT 500, vulgo Eleanor. De autoria de Carroll Shelby — o famoso piloto e projetista americano, pai também do superesportivo Shelby Cobra —, é uma verdadeira lenda, referência para quem curte os “muscle car”.
Mas quando o desejo de possuir um exemplar torna-se um sonho inalcansável, o jeito é apelar para o que se tem em mãos. Foi o que fez o proprietário desse Corcel. Tudo bem, que gosto não se discute. Mas uma coisa é certa: ficou muito bem feito. Compare e veja os detalhes!




Quase pronto



Antonio Ariel, artista plástico de primeira, nos manda uma foto de seu último trabalho, que vê-se estar em fase final. É um Fusca Última Série 1986. O modelo marcou o fim da produção do Fusca no Brasil pela primeira vez. Foram fabricadas 850 unidades, todas com o número gravado na vigia traseira. Foram enviados às concessionárias VW de todo o Brasil e ficaram em exposição. Atualmente é possivel encontrar exemplares desse modelo raro ainda com baixa quilometragem. Ariel nos conta que esse prata que posou para a tela tem somente cerca de 600 kms rodados.

Passou longe!



A BMW acaba de apresentar um carro-conceito baseado do famoso modelo 328, o campeão da Mille Miglia italiana de 1938 e 1939. Batizado de Hommage, o esportivo tem carroceria em fibra de barbono. Mas cá pra nós: a única coisa em comum entre eles, é que ambos tem 4 rodas.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Espetáculo!




Dica do Jorge Botelho

Fusca, minha paixão!

Tem sido um grande sucesso o concurso “Fusca, minha paixão”, realizado pelo Portal Maxicar. Com lançamento no último dia 16 de maio, a promoção irá premiar as três melhores respostas para a pergunta “Porque você é apaixonado pelo Fusca”. O primeiro colocado irá ganhar um exemplar do livro “Eu amo Fusca”, de Alexander Gromow, além de um kit do Clube do Fusca de Poços de Caldas, incluindo um relógio de pulso personalizado. As inscrições terminam no dia 16 de junho e os ganhadores serão anunciados no dia 22, o Dia Mundial do Fusca.
Para participar, acesse: www.maxicar.com.br/old/fuscaminhapaixao/

Pelamordedeus #87



Será que isso existe mesmo, ou é montagem?

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Honrando o passado



Enquanto a maioria das montadoras instaladas no Brasil (a própria Volkswagen, inclusive) faz questão de esquecer seu passado e sua história, importando-se somente em vender automóveis zero km, uma concessionária VW de Curitiba, a COPAVA, lança um blog muito bacana sobre a Kombi, a nossa “velha senhora”. Um exemplo a ser seguido. Acesse: blogdakombi.copava.com.br/

Dica do amigo Marco Rebuli

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Pena que não existiu...





O artista Dan Palatnik acaba de estacionar em sua garagem virtual, um modelo nacional que infelizmente nunca existiu. Trata-se de Aero Willys Coupê, que ainda vem com o charme do kit continental. E da saia traseira. Sem dúvida, teria feito um tremendo sucesso!
Mais trabalhos incriveis do Dan no blog garagemdigital.blogspot.com/

Sim, ele existe!



Recebemos essa foto, sem nenhuma informação. É o caminhão guincho caipira Tom Mate — personagem do filme “Carros” — em carne e osso (ou seria em lata, chassi e ferrugem?)

terça-feira, 17 de maio de 2011

Versões especiais





A discussão está rolando no Forum Nacional de Veículos Antigos — FNVA. É sobre uma versão especialíssima do Monza, a Station Wagon, transformado pela empresa especializada em veículos especiais Envemo. O projeto é de 1985. Pode-se dizer que ficou interessante, embora as janelas laterais tenham ficado com um formato bem estranho, em desarmonia com o restante do carro. Tipo “fui eu que fiz”. Repare que na propaganda, o acabamento da janela é muito mais bem integrado, com fundo preto fosco (clique na imagem para ampliar). Esse sim, parece de fábrica. Não se sabe quantas unidades foram produzidas, mas supõe-se que tenham sido poucas. Imagine quantos restam hoje em dia... A Envemo foi a responsável também pela criação do Monza Conversível. Os dois podem ser vistos na propaganda abaixo, publicada na Revista 4 Rodas.

As fotos do Monza vermelho foram postadas por André Lemes, de São Bernardo do Campo-SP. Já a propaganda, por Daniel Guedes, de Bauru-SP.

Antigo é apelido! #3







sexta-feira, 13 de maio de 2011

Aero Willys

Dando continuidade à série de livros sobre automóveis nacionais, entre eles Simca, DKW, Opala, Galaxie e Karmann Ghia, a Editora Alaúde acaba de anunciar o pré-lançamento de “Aero Willys – o carro que marcou época”. A obra é de autoria de Rogério de Simone e José Penteado Vignoli. Tem 160 páginas impressas em papel couchê e traz, além da trajetória do modelo no Brasil e nos EUA (país de origem), muitas fotos e propagandas de época. Comprando agora, você paga somente R$ 35,90 com entrega prevista para a partir de 6 de junho. Maiores detalhes no site www.alaude.com.br
Só não entendemos uma coisa: porque escolheram a fotografia de um Itamaraty para a capa do livro?

Gasolina cara

Um protesto criativo, pacífico e eficaz contra o aumento abusivo no preço dos combutíveis aconteceu em Goiânia-GO.
Quem nos mandou o vídeo foi o amigo Nelson, de Barra Mansa-RJ.

video

Problemas...

Devido a problemas no Blogger, os dois posts de ontem sumiram misteriosamente.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Antigo é apelido! #1











O conceito de carro antigo, cronologicamente falando, é relativo. Por exemplo, quem trabalha com revenda de automóveis semi-novos, acha que carros dos anos 1990 são antigos. Para nós, antigomobilistas, 20 anos de “antiguidade” já pode ser um bom parâmetro. Já para Federação Brasileira de Veículos Antigos e para o próprio Denatran, veículo antigo é aquele com pelo menos 30 anos. É somente a partir dessa idade que podem fazer jus à placa preta.
Estamos inaugurando hoje uma pequena série de posts com carros antigos, mas antigos mesmo! Com 90, 100 anos ou até mais. Os produzidos nos anos 1950, são apenas “garotos” perto deles. Verdadeiros bisavôs sobre rodas, alguns de marcas que provavelmente você nem sequer já ouviu falar, extintas ainda no ínicio dos tempos dos veículos automotores.
Quem mandou as fotos foi nosso grande amigo mineiro, José Geraldo de Carvalho.

Respeito pelo passado


As grandes marcas mundiais estão aos poucos deixando de lado o imediatismo e se redendo ao movimento antigomobilista que a cada dia ganha mais força em todo o planeta.
Depois da BMW, agora é a vez da Mercedes-Benz inaugurar uma oficina especializada na manutenção e restauração dos automóveis do passado de sua marca. Chamado de Mercedes Classic Center, o serviço tem sede na cidade de Fellbach, na Alemanha, naturalmente. Além de mão de obra, dispõe de peças originais para reposição.
Tomara que um dia as montadoras instaladas no Brasil pensem dessa forma!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Por um trânsito mais seguro

O video abaixo foi produzido pelo Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul. Mas vale para qualquer lugar do mundo. Mostra o óbvio, que muita gente esquece: pneus carecas, falta de manutenção, excesso de velocidade, imprudência e falta de educação são os principais motivos de acidentes.

video

quinta-feira, 5 de maio de 2011

XR3 roubado





Mais um automóvel antigo roubado em São Paulo. Dessa vez foi o Escort XR3 1988 preto, que pertence a seu proprietádio desde zero km. Estava estacionado próximo à estação São Judas do Metrô. A placa é CSM3467. Detalhe importante: está com o farol direito quebrado, devido a uma batidinha que aconteceu dias antes do roubo.
Informações para Maurício, pelo telefone (11) 9420-6896 ou fechinelli@yahoo.com.br

É hora de acordar!

video

terça-feira, 3 de maio de 2011

Memórias das pistas

Ronnie Von e Jan Balder lembram as corridas do passado, em entrevista a Reginaldo Leme no programa Linha de Chegada, do canal por assinatura SporTV.



segunda-feira, 2 de maio de 2011

Type 3 e 4



Quem nos mandou a propaganda acima foi o Danyel Cristyano, de Juiz de Fora. Esse Volkswagen diferentão é o alemão Type 4 VW 412 Variant. Ao contrário da Type 3, apelidada aqui de “Variant Alemã”, a Type 4 é muito rara no Brasil (não sabemos nem se existe alguma). A Type 4 foi fabricada entre 1968 e 1974, era maior, mais luxuosa, tinha a opção de 2 ou 4 portas e motor 1.7 (o mesmo do Porsche 914) inclusive com a opção de injeção eletrônica (já naquela época!). No entanto, não foi um grande sucesso de vendas.
Tanto a Type 3 quanto a Type 4 estavam disponíveis nas versões Squareback (como nossa Variant) e Fastback (como o nosso TL). No entanto a Type 3 (abaixo) tinha ainda uma terceira versão, a Nothback (como nosso VW 1600 – “Zé do Caixão”), com opção inclusive de conversível.